“Time for a Break” – Horiens apresenta modelo inovador de transferência de riscos agrícolas de alta aderência à realidade do campo

29/10/2021

“Time for a Break” – Horiens apresenta modelo inovador de transferência de riscos agrícolas de alta aderência à realidade do campo

Confira o case apresentado pela empresa na 6ª edição do CNMA

Com mais de uma década de experiência em gestão de riscos e seguros para o agronegócio, a Horiens aceitou o desafio lançado pela Atvos, sua cliente no setor sucroenergético, para desenvolver uma metodologia de análise de risco agroclimático que fosse aderente à realidade do campo e propor uma solução inovadora que pudesse transferir estes riscos de forma simples e transparente para as seguradoras.

Em parceria com a Agrymet, empresa de tecnologia especializada em agrometeorologia, a Horiens desenvolveu uma Prova de Conceito (POC) em duas unidades da Atvos, localizadas em Alto Taquari (MT) e Costa Rica (MS).

Durante a POC, as empresas ajustaram e validaram modelos probabilísticos que correlacionam fatores agroclimáticos (planta, clima e solo), a partir de uma base de dados de mais de 40 anos da Agrymet, para chegar às produtividades estimadas. Essas produtividades estimadas pelos modelos foram comparadas com as produtividades reais observadas em cada unidade durante 10 anos de safra, comprovando a aderência dos modelos.

A metodologia criada pelas empresas possibilita sair de um modelo determinístico de simulação de cultura e migrar para um modelo probabilístico, que olha para o futuro com a maior precisão possível. A plataforma de dados Agrymax, da Agrymet, e o trabalho de ciência de dados realizado no laboratório de riscos da Horiens, o Risk Labs, foram os meios utilizados para a criação da metodologia.

O trabalho, além de ser utilizado no planejamento agrícola, é a base para a criação de produtos de seguros paramétricos de alta aderência que estão em fase final de desenvolvimento para agregar eficiência aos processos de transferência de riscos e regulação de sinistros.

Rogério do Nascimento,
Gerente Corporativo da área de Tecnologia e Operação Agrícola da Atvos

“Lançamos o desafio para a Horiens e os resultados foram surpreendentes. A metodologia, com base científica e prática, tem muita aplicabilidade porque conseguimos fazer uma melhor gestão do que está previsto para a próxima safra. Teremos melhores condições também para avaliar com clareza o risco que estamos correndo e que parte dele estamos transferindo, sem contar que no caso do seguro paramétrico, a definição dos parâmetros climáticos como triggers deve mudar o cenário das regulações de sinistro, um processo muitas vezes complexo e lento”.

Ingrid Gregorio
Gerente de Riscos e Seguros da Horiens


“Junto com a Agrymet, estamos transformando o clima em um aliado do planejamento agrícola e da gestão de riscos agroclimáticos. A metodologia que criamos é inovadora no mercado pela riqueza do banco de dados que utilizamos, o Agrymax, somada ao trabalho de ciência de dados e modelagens probabilísticas sob medida para cada produção, além do conhecimento profundo do mercado de riscos e seguros”.

Bárbara Sentelhas
CEO da Agrymet

“Conseguimos transformar os modelos que eram determinísticos em modelos probabilísticos, capazes de trazer curvas de produtividade real esperada para a próxima safra. Assim, é possível ter acesso à relação de produtividades previstas e com qual probabilidade ocorrerão. Estamos desenvolvendo também um produto de seguro paramétrico em que os parâmetros utilizados podem ser as próprias produtividades previstas pelo modelo ou ainda os fatores climáticos que mais impactam naquela plantação específica. O seguro será 100% customizável, trazendo mais assertividade para uma dinâmica que é historicamente instável”.

Mais informações em: gestaoderiscoagro.com.br

PARA ASSISTIR À PARTICIPAÇÃO DA HORIENS NO CNMA, CLIQUE AQUI