O agro é delas: o papel feminino na transformação do setor no Brasil

13/03/2020

O agro é delas: o papel feminino na transformação do setor no Brasil

A Revista Globo Rural publicou reportagem sobre como a presença das mulheres no agronegócio brasileiro vem mudando os rumos do setor, colaborando para a construção do futuro em fazendas, empresas e até mesmo na política.

A reportagem destaca a contribuição feminina na lavoura à economia do país, como as primas Aline Bortoli e Kleidimara Pessoa, ambas com 34 anos, Nayara Modolon Scheffer, 30 anos, e Letícia Scheffer, 24, herdeiras do maior conglomerado agropecuário do mundo, o Grupo Bom Futuro (GBF).

Juntas, elas fazem parte de um universo de mulheres que vêm fazendo a diferença nos números que movimentam o agronegócio brasileiro. De acordo com o último censo agropecuário do IBGE, há 1.714.416 mulheres que se autodeclararam chefes de um empreendimento rural no Brasil. A proporção das chefes de fazenda subiu de 12,6%, em 2006, para 18,6%, em 2017. Segundo o instituto, elas são produtoras, gerentes e responsáveis diretas pelas principais atividades nas fazendas.

Em sua 5ª edição, o CNMA – Congresso Nacional das Mulheres do Agronegócio aborda a relevância feminina para o avanço inovador, rentável, sustentável e ético do agronegócio. Mulheres do setor de todo o país se reúnem para trocar ideias e experiências, sempre com foco no papel feminino no Agronegócio Brasileiro.

Leia a íntegra da reportagem na Revista Globo Rural.

Fonte: Revista Globo Rural.

Cadastre-se em nosso mailing!

E fique por dentro das novidades do CNMA.