Investimento em comunicação é essencial para o agro furar a bolha e dialogar com a sociedade

28/10/2022

Investimento em comunicação é essencial para o agro furar a bolha e dialogar com a sociedade

Segmento trabalha para desmistificar ideias e conceitos enraizados na população

A comunicação envolvendo o agronegócio e a sociedade é um desafio enfrentado pelo setor há décadas. Mesmo que se perceba uma evolução nessa questão, ainda existem pontos que merecem atenção nesse processo, como a desmistificação e o debate de conceitos chave para a compreensão do trabalho do agro, por exemplo. A jornalista Regina Augusto comandou uma discussão sobre este tema, envolvendo comunicadores e gestores de empresas do campo.

Para o Presidente-Executivo da CropLife, Christian Lohbauer, o agro deve insistir no diálogo com a população para explicar certas ideias. “No geral, o agronegócio há 20 anos tem tentado se comunicar. Existe uma evolução e as pessoas costumam entender o trabalho desenvolvido pelo setor. Porém, ainda há falas como ‘tem hormônio no frango’, ‘as águas estão contaminadas’ e uma série de outras ideias que precisam ser debatidas e explicadas, e isso não aconteceu ainda”.

Encarar a comunicação como um investimento e não como gasto, para o Diretor de vendas e anúncios do Estadão, Guilherme Chedid, é o que o agro necessita para alcançar mais pessoas e transmitir sua mensagem. “Furar a bolha da comunicação é o caminho mais rápido para que isso cresça. Por isso, o setor não deve enxergá-la como gasto, mas sim como investimento. Devemos tratar esse diálogo de forma conjunta, envolvendo os dois segmentos”.

Em meio ao conflito de ideias que possa existir entre os dois lados da balança, a Diretora Executiva do PayTV Grupo Bandeirantes de Comunicação, Mônica Monteiro, é preciso se atentar para as narrativas criadas. “O que se vê hoje, em algumas situações, é uma guerra de narrativas, sem que algo construtivo surja a partir desse embate. Por isso, a comunicação assertiva e estratégica é essencial para que o agro e a sociedade possam dialogar e construir juntos o futuro. A mulher tem um papel decisivo, principalmente na função de consumidoras, pois ela tem um poder econômico enorme”.

De acordo com a Diretora Executiva da Campo Forte Fertilizantes, Susana Martins Carvalho, tão importante quanto o agro se comunicar para o produtor é falar com os consumidores finais. “Para o consumidor comum, que não trabalha no agronegócio, é preciso desmistificar alguns ‘símbolos’ já enraizados, com o objetivo de ganhar a sua fidelidade e o seu entendimento da dinâmica de trabalho no campo. A comunicação transparente é fundamental para disseminar o que o agro faz e qual é a responsabilidade dele como cadeia produtiva”, finaliza.