9ª EDIÇÃO

IMPRENSA

A presença das mulheres na pecuária não é de hoje, mas o protagonismo, sim

Ana Amélia Paulino, Consolata Piastrella e Luciane Giacon se reuniram no auditório 1 para falar sobre empreendedorismo no setor

A força feminina dentro do agronegócio brasileiro é exemplo de eficiência e comprometimento com bons resultados. Pensando nisso, a 21ª edição da Tecnoshow COMIGO realizou o painel “Mulheres do Agro”, ao reunir seleto grupo de pecuaristas, no auditório 1.  

Ao longo da apresentação, Ana Amélia Paulino, Consolata Piastrella e Luciane Giacon. Debateram sobre o tema “A pecuária me fez empreender”, com mediação da jornalista e apresentadora do programacast Campo e Batom, Alessandra Bergmann.

“A presença das mulheres na pecuária não é de hoje, mas o protagonismo, sim. Cada vez mais, zootecnistas, veterinárias, especialistas em genética animal tem sido reconhecidas como profissionais de valor no que fazem.  É um caminho sem volta, mas ainda há muito o que trilhar. Por isso, é importante ser autêntica, e ter a consciência que somos a primeira geração de mulheres que está rompendo diversas barreiras das quais, no último século, nem se imaginava”, comemorou Alessandra, ao reforçar a importância da iniciativa.

Iniciada às 09 horas da manhã, o encontro, ainda segundo a profissional, possibilitou que os participantes do evento tivessem acesso a grandes cases de sucesso, com conhecimento de dentro da porteira: “Hoje em dia ninguém quer cometer erros, e sim obter a melhor experiencia de sucesso, otimizar o tempo e claro, estar feliz com o que faz. As palestrantes mostrarão tudo isso na prática, com os caminhos que melhor alcançaram resultados dentro da desafiadora pecuária brasileira”.

Vozes da experiência

Para a Sócia, Presidente e Diretora Técnica da Piastrella Rastreabilidade Animal, Consolata Piastrella, a mulher carrega um diferencial positivo dentro dos processos, pecuários. “É o toque que faltava e ainda falta em muitas fazendas. Tudo que garante informações auditáveis e rastreáveis, garante origem, e provamos estar atentas a todos os detalhes.  É para onde está caminhando e se solidificando nossa pecuária”, afirmou.

“A ação feminina no agro tem característica díspares da masculina. O caráter comportamental da mulher traz uma outra dinâmica a pecuária. A potencialidade feminina está ligada à sua visão global e ao mesmo tempo detalhista o que gera uma gestão organizacional na propriedade que vem de complemento a ação mais técnica masculina”, complementou a advoga, pecuarista e presidente da Comissão de Equídeocultura da FAEG, Ana Amelia

E para além dos dados, como ressaltou a sócia-gestora da Agropecuária Santa Elza Ltda, Luciane Giacon Gonçalves, as mulheres estão cada vez mais atentas aos processos de sucessão familiar, assumindo, de fato, os papeis de liderança.

“Destacar o papel da mulher na pecuária é importante no contexto da sucessão familiar, da organização do negócio e promoção do bem-estar no ambiente de trabalho. Através do painel, poderemos, com nosso exemplo, incentivar mais mulheres a participar desse universo, pois é possível através da capacitação e meritocracia”, frisou.

Assessoria de Imprensa

Juliana Bonassa

Attuale Comunicação

(011) 94928-0849

juliana@attualecomunicacao.com.br